sábado, maio 10

De TI... Para TI....





“Não acredites em alguma coisa simplesmente porque a escutaste.

Não acredites em tradições simplesmente porque provêm desde há muitas gerações.

Não acredites em algo só porque é falado ou é motivo de rumor por muitos.

Não acredites em algo simplesmente porque vem escrito nos teus livros religiosos.

Não acredites em algo simplesmente porque é dito pelos teus professores ou anciãos.

Mas, após observação e análise quando encontrares algo que vai de acordo com a razão e é
conduzível à felicidade e benefício de uma só pessoa e de todas, então aceita-o e vive-o.”

Buda Shakyamuni, in “Kalama Sutta"


Eu acrescentaria aqui o seguinte...

"Mas, após observação e análise quando encontrares algo que vai de acordo com a " Tua Razão, com a Tua Verdade, que é tão SÓ TUA, então vive profundamente de acordo contigo mesmo... e tudo à tua volta será reflexo de TI. E quando não gostares do que estás a ver... já sabes! Estarás a ver-te a TI MESMO!

E ao fugires de TI quando procuras resolver os problemas dos outros, pára, centra-te e vai para dentro de ti, porque a àrea de vida em que pensas que estás a ajudar os outros, é a mesma àrea de vida, em que precisas de olhar para TI!

Onda Encantada


17 comentários:

Lucy disse...

MENINA!!! Que palavras mágicas... as tuas. São de ler e aplicar a dobrar. Parabéns! (E obrigada pela dica...)

Estarei a ver-te bem?
Por acaso agora ando com 'tersolho' - mas ando a fazer tratamento - será que conta?

Beijoca,
Lucy

Onda Encantada disse...

:) Lucy... a magia está... no coração de quem sente, e nos olhos de quem lê, com ou sem terçolho :)

Beijo grande em TI, Reflexo de MIM :)

Onda Encantada

Lucy disse...

Olha, amiga, o meu 'tresolho' - a triplicar - ainda não sarou. nem sei se tenho de operar este quisto.

Deve ser das coisas que observo mal...só pode!!!

Vou olhar mais para MIM!
Beijo a meio olho.
Lucy

Onda Encantada disse...

ou então é outro olho... que vê melhor... que te está a nascer... eheheh...

Mas... agora fora de brincadeiras... hum... inflamações oculares... podem ser disso, a que te referes sim, ou algo que te esteja a ser desbloqueado... a preparar-te para a nova vibração ;)

E essa do beijo a meio olho... ainda me fez rir...

Olha sim... Olha MAIS para TI... minha querida.

Beijo enorme no teu coração que tudo vê!

Onda Encantada

Onda Encantada disse...

Ah! Lucy... :)

Só uma adenda...

Tu foste uma das pessoas que acompanhou mais de perto, há cerca de um ano, o porquê de este blog ter passado a "necessitar" da moderação de comentários... e essa foi/é a única razão pela qual assim permanece.

Todos os comentários são publicados, excepto, quando alguém me pede explicitamente que não o faça porque a mensagem é tão privada que não há lugar para o mundo. E isso é perfeitamente aceitável, até porque no blog não disponibilizo email.

Águas passadas não movem moinhos... mas a gente aprende pela vida, por isso, a moderação de comentários irá manter-se assim! ;)

Bjinhiquiticos de comentário aberto *sorrindo muito*

Onda Encantada

Lucy disse...

De Mim para TI,
O meu blog está em retiro. Preciso ouvir o meu silêncio.

Só venho observando...

Até mais...
Lucy

butterfly disse...

amei o reencontro com os teus olhos ondinha linda :)

Anónimo disse...

"...porque a àrea de vida em que pensas que estás a ajudar os outros, é a mesma àrea de vida, em que precisas de olhar para TI!" - Será? Às vezes é assim, vejo claramente que é; outras vezes não é, mas se for, ok... mas em certas áreas não é não, definitivamente. Há coisas em nós que já limpamos, que estão definitivamente "arrumadas" e o mesmo se passa com outros com quem nos cruzamos, e então há uma troca(não é preciso falar, dar conselhos, isso só atrapalha) e o que está curado numa certa área "contagia" o outro que se cura também, ou melhora, ou...
O outro lado da medalha também pode acontecer: áreas em mim que ainda estão bem desarrumadas, sendo que a desarrumação aumenta ao entrar em contacto com irmãos que também têm essas mesmas áreas desarrumadas...:-)

De mim(ti) para ti(mim), um BOM DIA! (nesta área é....)

Célia Shanti Priya disse...

Fantástico....

Om Shanti

Célia Prem

kakauzinha disse...

Linda Onda,

Concordo com as palavras de Buda Shakyamuni e também com as tuas, inteiramente.

Embora goste de ler e de ouvir as reflexões dos outros, há muito que me ensinaram a "ler", a sentir dentro de mim, a agir de acordo com a voz do meu coração, com as imagens que a minha alma me mostra. O meu caminho tem sido bem melhor seguindo o meu vento especial que sopra entre mundos, onde eu vivo, assim flutuando.

Beijinho muito azul(*)

Onda Encantada disse...

Anónimo(a),

Após tanto tempo, espero que ainda leias a resposta :)

Sabes, não concordo muito com o que disseste, e passo a explicar porquê.
1º) eu referi que "a àrea de vida em que pensas que estás a ajudar os outros", significa que estás conscientemente a fazer algo, a manifestar algo, seja apoio, seja uma palavra, seja o que for, para ajudar alguem que está a passar por uma situação qualquer, é uma área de vida que necessitas de curar em ti, senão, a situação nem sequer se te teria deparado e não terias tanta vontade, ou empenho, em procurar ajudar aquela pessoa.

Repara, quando estás curado de alguma situação, ela não volta a acontecer na tua vida :) e se se te aflorar uma situação na qual já estejas curado, ou tu te afastas naturalmente, mesmo sem dares conta, ou a situação se afasta de ti.

Crescemos uns com os outros e curamo-nos uns aos outros, sem dúvida NENHUMA! E por isso nos vamos cruzando com pessoas diferentes ao longo da vida. Vamo-nos cruzando com aqueles com quem podemos e a quem podemos curar.

Quanto às áreas desarrumadas... *sorriso* semelhante atrai semelhante :) Então toca a fazer o trabalhinho de casa e arrumar o que há por arrumar... E se ambos estão muito desarrumados... a bagunça fica maior... e o que acontece? Pensa lá bem :)...

De mim para ti... uma BOA TARDE, quase NOITE é... UM SIMPLES CUMPRIMENTO DE PAZ. :)



Onda Encantada

Onda Encantada disse...

Kakauzinha...

É isso mesmo! Sentir dentro de nós mesmos o que é para nós e o que não é... o que vibra e o que não vibra... e de onde sopra o vento... se do coração se do ego... se de outros mares nunca dantes navegados... *sorrindo imenso*

Abraço azul...intemporal

Onda Encantada

Anónimo disse...

"... *sorriso* semelhante atrai semelhante :)..."
Falando por experiência própria, digo que não é assim:): é que no último ano tenho reparado que quando me zango as pessoas até gostam e ando espantada, a rever tudo o que aprendi nos livros. Ainda há poucos dias, a falar com um colega zanguei-me tanto que lhe chamei um palavrão em alto som. "Agora é que é", pensei, mas para meu espanto, ele riu-se muito, com um riso alegre de sacudir os ombros. Nunca o tinha visto rir assim, aliás ele só sorri, não ri. Outros colegas riram-se também, um riso bom, com um olhar bom para mim.
Sucede o mesmo com os clientes, às vezes a coisa está preta porque não estou com paciência estilo o cliente tem sempre razão e acontece uma reviravolta qualquer e ficamos amigos...
A cada um a sua verdade, mas ainda ando a procurar entender isto, até porque prefiro não me zangar.
Acho que isto é conversa de alhos e bugalhos, mas apeteceu-me escrever isto.
Quanto ao espelho, o que há em ti que atrai um anónimo ao teu espaço? Nada! Vocês, blogueiros, não gostam de anónimos, pelo que vou percebendo...
De mim para ti: BOM DIA,simplesmente e porque é muito cedo
Anónimo/a

Coluna do Domingos disse...

IRMÃOS ILUMINADOS – HUMANOS NÃO TEM CONSCIÊCNIA CÓSMICA.


Ao contemplar o emaranhado Cósmico do Universo, todo ser humano se sente impotente diante de tanta existência, satélites, planetas, quasares, galáxias, buracos negros e uma infinitude que o pensamento dos seres humanos, mesmo para os mais brilhantes gênios da humanidade, fica sempre a pergunta para que tudo isto? Que engenharia é esta? Como foi feito? Por que foi feito, como? Existe até os mais audaciosos que perguntam realmente estamos sós? É assustador saber que os seres humanos com todo o conhecimento adquirido ainda não tenham respostas para: De onde viemos? Para onde vamos? Porque estamos aqui? Qual a Missão humana? Diante de tanta beleza inteligível da existência, penso que outros seres universais já ultrapassaram a inteligência humana há muito {de longe}. Pois a morte é algo muito obsoleto, a dependência dos seres humanos com o meio ambiente e muito grande, estes animais Racionais precisam de água, ar, gravidade, alimento, só sabem viver em grupos, parece que estão sempre assustados. Esta dependência exagerada do meio ambiente é com certeza um atraso intelectual muito grande. É muita repetição. A dor, o sofrimento e a morte são provas cabais de que a humanidade não está pronta para ter o controle do universo. Porém entendo que outros irmãos nestas alturas já têm a chave do controle universal. Até quando teremos que clamar pela caridade intelectual dos nossos irmãos iluminados, que com certeza estão rindo destes seres racionais, mas que não conhecem a razão da existência do universo em expansão.

Aos Seres Humanos


Luiz Domingos de Luna


Quebrando correntes
No tempo a passar
Mistérios a desvendar
A todo o momento

Se tudo fosse diferente
Teria o ser humano
O pensar, um plano.
Da existência presente

Que show arriscado
De um palco sem fim
O infinito vem a mim
Ou já foi programado

Tanta existência
Quem vai usufruir
O tempo destruir
Ou há consistência

A Vida acompanha
As etapas da curva
Existe uma luva
De potência tamanha

Controlar o processo
De toda imensidão
É plenitude da razão
Ou pensamento, ao inverso.

É do ser humano obrigação
Conhecer todo o infinito
Ou existe um conflito
Buscando interrogação?

Já não é chegado
A hora de saber
Do universo o porquê ?
Na existência - postado.

Coluna do Domingos disse...

Planeta que chora
Luiz Domingos de Luna
www.revistaaurora.com

Reflito sobre a vida
sobre o mundo rotativo
do universo exuberante
da beleza do ser pensante
do mundo mágico criativo
É o solo, é a existência roída
de um planeta que chora, exaurido.
De uma fumaça de gás cumprimido
De um berço que faz sentido.
De uma paisagem destruida
que teimo em desfrutar
a reta um ponto vai ficar
o fim, o começo a externar
O espaço a gritar
O ambiente somente?
A água ?
A selva?
O mar ?
E nós humanos ?
O planeta chora
A inteligência ignora?
Onde iremos morar?
sem terra, sem piso, sem ar
sem fogo, sem água, sem mar?
por que a poluição ?
o farelo da destruição
O lixo cultural ?
O rio é um esgoto
O mar está morto
O ar é aborto
de quem quer abortar,
assim, volto ao pó
não tem reciclagem
é uma viagem.

Coluna do Domingos disse...

Alma de Cupim

Luiz Domingos de Luna
http://www.revistaaurora.com.

Adora a existência
Contempla o natural
O espaço sideral
Inteligência da potência

Muda a paisagem
Destrói a natureza
Maltrata a beleza
Em qualquer passagem

Dialética humana
Constrói o artificial
Dizima o natural
Da fumaça que emana

A construção de desertos
Na alma impregnada
Não pode sobrar nada
Em campos abertos

Qualquer jardim
Deve ser venerado
Aplaudido e aclamado
Querendo o seu fim

Luta demente
Não tem beleza
Não tem natureza
Não tem jasmim

Jardim da humanidade
Todos têm direito
Qual foi o defeito
Todos defendiam
Todos aplaudiam
Não tem mais jardim
Não tem mais culpado
O tempo rolado
Num mundo sem fim
Corpo humano
Alma de cupim.

Meus trabalhos estão a disposição na web.
Acesse-os:/ Luiz Domingos de Luna/. Todos por todos para o engrandecimento da epistemologia genética da humanidade

Coluna do Domingos disse...

Quem sabe? Se cada ser humano tivesse a oportunidade de passear pelo os confins do universo gelado, os homens não poderiam se tornar humanos de verdade.

Passeio Cósmico

Luiz Domingos de Luna
http://www.revistaaurora.com

Entre galáxias quentes
Quasares gigantes
Tudo tão distante
É tão diferente

Não tem gravidade
É uma queda de gênio
Não tem oxigênio
Estranha suavidade

O terror da matéria
Viva atrevida
Não tem vida
Do humano a miséria

Não tem cultura
Luz escuridão
Alma em aflição
É somente tortura

O medo grita
O silêncio calado
No mundo gelado
Sem terra e guarita

Há anos, ativo.
Vejo um ponto
Pare uma foto.
E ali que vivo

Um traço obscuro
Não parece uma bola
A câmera giratória
A terra procuro

Perdido no infinito
Leva-me de volta
De tanta viravolta
Sinto-me perdido

Que tal existência
Aonde vai me levar
Onde queres chegar
Só vejo a ausência

Nos confins um grito
Não sei decifrar
Mas vou escutar
E assim repito

Um barulho estranho
Parece um cano
A água derramar
Cadê gravidade
A tua humanidade
Para poder parar

Vejo-me girando
Eu mesmo falando
Onde vamos chegar
Tudo é mistério
Grande interrogação
È poder da matéria
Ou da criação?

Selos

EU SOU LUZ E QUERO ILUMINAR...
Cada passo do meu caminho para poder partilhá-lo contigo.