sexta-feira, fevereiro 5

A ilusão das necessidades






1. Tu, que queres a paz, só podes encontrá-la no perdão completo. Ninguém aprende a menos que queira e acredite que, de alguma forma, precisa da aprendizagem. Embora não exista nenhuma falta na criação de Deus, ela é bem evidente no que tu fizeste. De facto, essa é a diferença essencial entre um e outro. Falta, significa que te sentirias melhor se, de alguma forma, estivesses num estado diferente daquele em que estás. Até à «separação», que é o significado da «queda», nada faltava. Não existiam quaisquer necessidades. Necessidades só surgem quando tu te privas. Tu ages de acordo com a ordem particular da necessidades que estabeleces. Isso, por sua vez, depende da tua percepção acerca do que és.


2. O sentimento de separação de Deus é a única falta que realmente precisas corrigir. Esse sentimento de separação nunca teria surgido se não tivesses distorcido a tua percepção da verdade e, desta forma, percebido a ti mesmo como se te faltasse alguma coisa. A ideia de ordem de necessidades surgiu porque, tendo feito esse erro fundamental, já te tinhas fragmentado em níveis com diferentes necessidades. À medida que te integras, vens a ser uno e, consequentemente, as tuas necessidades passam a ser uma só. Necessidades unificadas conduzem à acção unificada porque isso produz uma ausência de conflitos.


3. A ideia de ordem de necessidades, que decorre do erro original, segundo o qual alguém pode ser separado de Deus, requer correcção no seu próprio nível, antes que o erro de perceber níveis possa ser, de alguma forma, corrigido. Tu não podes comportar-te de maneira eficaz enquanto funcionares em níveis diferentes. Todavia, enquanto o fazes, a correcção tem de ser introduzida verticalmente, de baixo para cima. Isso é assim porque pensas viver no espaço, onde conceitos tais como "para baixo" e "para cima" são significativos. Em última instância, o espaço é tão insignificante quanto o tempo. Ambos são, simplesmente, crenças.


4. O propósito real deste mundo é ser usado para corrigir a tua descrença. Tu, por ti mesmo, jamais poderás controlar os efeitos do medo porque o fizeste e acreditas no que fizeste. Assim, na atitude, embora não no conteúdo, assemelhas-te ao teu Criador que tem fé perfeita nas Suas criações porque Ele as criou. A crença produz a aceitação da existência. É por isso que podes acreditar em algo que ninguém mais pensa ser verdade. É verdadeiro para ti, porque foi feito por ti.


5. Todos os aspectos do medo não são verídicos, porque não existem no nível criativo e, portanto, absolutamente, não existem. Qualquer que seja a extensão da tua disponibilidade para submeter as tuas crenças a este teste, nessa mesma extensão, as tuas percepções são corrigidas. Para separar o falso do verdadeiro, o milagre procede nestas linhas:


O amor perfeito exclui o medo.
Se o medo existe, então não há amor perfeito.


Mas:
Só o amor existe.
Se há medo, ele produz um estado que não existe.


Acredita nisto e serás livre. Só Deus pode estabelecer esta solução, e esta fé é o Seu dom.


Um Curso em Milagres
Texto - Capítulo 1
VI. A ilusão das necessidades




7 comentários:

Ricardo Amaral disse...

Olá!
Muito obrigado pelo comentário! :)

Nem sei bem como cheguei ao teu blog mas senti logo uma vibração positiva que me motiva a cá voltar...foi uma daquelas "coincidencias" que ocorrem com cada vez maior frequencia nos dias que correm.

Com um pouco mais de tempo cá voltarei para lêr a tua partilha com o mundo! :)

Muita luz e paz para ti!

Shin Tau disse...

Onda linda

que maravilhoso está o teu espaço, lindo, lindo!!!

Este texto é muuuito interessante! Para reflectir, pois creio que há muita informação que me passou ao lado, por medo LOL

Beijocas e espero que estejas melhor

Onda Encantada disse...

Ricardo,

grata pela visita.

O sentir é mutúo. :)))

Até Já ;)

Onda Encantada disse...

Hello Shin Love :)

Obrigada. Já andava para o mudar radicalmente com um novo template mas tive que testar para garantir que não perdia nada :) e depois... puf... enchi-me de coragem e zás! Já está! ;)

Pois é Shin, este texto, é daqueles que guardo e de tempos a tempos releio para não me esquecer :)

Estou melhor? hum... continuo no estaleiro ehehehe... de perna alçada... :)

Beijoquinhas bouas :)

António Rosa disse...

Esta é uma nota comum para vários blogues.

O site do Congresso Ibérico de Astrologia vai ter uma página com uma listagem de blogues devidamente lincados, se estes apoiarem o congresso, colocando, ainda em Fevereiro, no seu blogue um dos banners que existem na barra direita do site do Congresso:

Clique aqui para aceder ao site do Congresso

Caso já tenha o banner de apoio, ou esteja interessado/a em colaborar com o Congresso, divulgando-o junto dos seus leitores, após colocar o banner no seu blogue devidamente destacado, peço o favor de confirmar deixando um comentário no meu blogue «Cova do Urso», no post «O Maior Evento de Astrologia em Portugal». Para facilitar a sua vida, deixo a seguir o linque desse post:

Clique aqui para confirmar a sua adesão.

Estou a usar esta forma de comunicação [a vossa confirmação no meu próprio blogue] para este assunto ser completamente transparente e estar disponível ao público em geral.

A organização do Congresso tem conhecimento desta iniciativa.

Como compreenderá, este apoio público não dá direito a nenhuma entrada gratuita no Congresso. :)

Muito agradecido.

Abraço

António Rosa

António Rosa disse...

Ondinha

Este seu blog já está na lista da «Blogosfera» do site do congresso.

Obrigado.

jefhcardoso disse...

Vim visitar o seu blog e aproveitar para apreciar sua postagem mais recente (A Ilusão das Necessidades). Fiquei surpreso ao ver que trabalha com informática e cultiva pensamentos tão diversos das ciências humanas. Mas quem sou eu para me espantar com algo assim: fisioterapeuta que escreve contos, poemas e crônicas. (sorrio)
Fui católico, sou presbiteriano, mas as formas com que a filosofia expõe pensamentos complexos sobre coisas simples como a origem ainda me deixa inquieto e sem qualquer conclusão que não seja ler mais a bíblia, orar mais, e olhar mais para tudo em meu redor. Quanto ao medo... sei que atrapalha o fluir do amor. Quanto à liberdade... sei que somente a verdade pode libertar.
Abraço forte e muito obrigado pelo carinho!

Selos

EU SOU LUZ E QUERO ILUMINAR...
Cada passo do meu caminho para poder partilhá-lo contigo.