quarta-feira, julho 8

Dialogo de Leonardo Boff e Dalai Lama




À conversa com Leonardo Boff e Dalai Lama...

Leonardo Boff explica:

"No intervalo de uma mesa-redonda sobre religião e paz entre os povos,
na qual ambos participávamos, eu, maliciosamente, mas também
com interesse teológico, lhe perguntei em meu inglês capenga:
- "Santidade, qual é a melhor religião?"
Esperava que ele dissesse:
"É o budismo tibetano" ou São as religiões orientais, muito mais antigas do que o cristianismo".
O Dalai Lama fez uma pequena pausa, deu um sorriso, me olhou bem nos olhos - o que me desconcertou um pouco, por que eu sabia da malícia
contida na pergunta - e afirmou:
"A melhor religião é a que mais te aproxima de Deus.
É aquela que te faz melhor."
Para sair da perplexidade diante de tão sábia resposta,
voltei a perguntar:
- "O que me faz melhor?"
Respondeu ele:
- "Aquilo que te faz mais compassivo (e aí senti a ressonância tibetana, budista, taoísta de sua resposta),
aquilo que te faz mais sensível,

mais desapegado,
mais amoroso,
mais humanitário,
mais responsável...

A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião..."
Calei, maravilhado, e até aos dias de hoje
estou ruminando sua resposta sábia e irrefutável .

6 comentários:

António Rosa, José disse...

Também estou maravilhado. Lindo.

Lucília Ramos disse...

Este homem é um sábio, sem dúvida!

Esta é a resposta que todos devemos interiorizar.

A seu tempo...

Lucy

Makyarim disse...

Desde algum tempo para cá que tenho percorrido em busca de algo que me conecte com o divino, ainda não encontrei fora de mim algo que me ligue e nem sei se o vou encontrar... talvez por saber que o encontro é interno e esse se faça em silencio... Então busco o silencio para que o encontro se faça. Não tenho formulas ou coisa que se pareça... Mas tenho a profunda consciência da resposta do Dalai Lama. Podemos passar do culto a um objecto sagrado na forma de estátua de um santo, uma cruz, uma oração, uma meditação até ao ponto do silencio, tudo é válido para cada momento da nossa consciência.

Em União,

Mak

Onda Encantada disse...

Antonio,

... ihihih também eu! :)
Tão simples não é??

Onda Encantada disse...

Lucy,

...interiorizar...

às vezes pergunto-me qual o máximo preço que as pessoas se dispõem a pagar pela não interiorização, pacificação, harmonização, reeducação, SER...

Onda Encantada disse...

Mak,

Não acredito em receitas, fórmulas, imagens, como verdades únicas distribuidas de forma equitativa para todos.
Observo, e sinto que cada um tem a sua formula mágica de transporte para o seu silêncio interno, seja em meditação activa (caminhando, ou fazendo qualquer tarefa diária), seja no foco sobre uma imagem, objecto ou tela, seja através da respiração como meio de chegar ao mesmo fim, mas acredito também que há algo que nos faz realmente melhores seres humanos, e esse algo, é a observação constante dos nossos pensamentos, palavras e actos. É o perceber o que estamos a projectar e quando estamos fora do Agora. E na emanação da PAZ que sentimos e a sua interiorização quando notamos que conseguimos dar pequenos passos e sentir esse imenso Amor pelo outro, sem entrarmos em guerras de ego, é de facto uma profunda Religação.
Este é o meu sentir. Outros certamente terão outros, mas qualquer verdade (SATYAN NASTI PARO DHARMAH) é válida desde que nos transforme em individuos melhores, connosco próprios e logo com o próximo.

Em União,

Onda Encantada

Selos

EU SOU LUZ E QUERO ILUMINAR...
Cada passo do meu caminho para poder partilhá-lo contigo.